EVENTOS E PARCERIAS

Visite a Exposição o Palhaço no SESC MERITI/RJ - com quadros e o poema homônimo do Poeta Valdemir Costa

Search Engine Submission - AddMe


quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

SERENDIPIDADE


Serendipidade

Quem sabe o que é ter e perder alguém, sabe a dor que senti, quando te perdi.
Quando te vi sair pela porta do carona do carro azul e triste.
O que vi ao entra em casa e sentir o vazio que cortava como faca afiada
Que me cortava como manteiga melada na geladeira desligada
Cadê a vida que prometia ser sorvida e de certa forma divertida
Igual sorvete de coco e sabor de uma limonada gelada
qual seria a razão para procurar o que estava ao meu lado
Como não vi a verdade que vertia fogo e me queimava de frio
Onde estive esse tempo todo que não me encontrava nos mapas
cada dia que se passou depois que foste embora me modificou
Todas as mudanças me deixaram mais forte como deveria ser
tudo que fiz foi  para ficar com você, mas não deu
Nada acontece por acaso, então aproveite o dia.

                                                                                            Definição de serendipidade:
                                                                                        É o encontro casual ou fortuito de algo que não se procurava.



Valdemir Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE E DEIXE SEU POEMA NO EmBAIXADA POÉTICA.