EVENTOS E PARCERIAS

Visite a Exposição o Palhaço no SESC MERITI/RJ - com quadros e o poema homônimo do Poeta Valdemir Costa

Search Engine Submission - AddMe


sexta-feira, 19 de outubro de 2012

O voo da Estrela Cadente





Aqueles instantes que antecedem o medo.

Eu não tenho pressa
Espero a chuva de fogo
Que vai varrer a solidão
Desligar todos os aparelhos
Libertando-me do encargo diário
O trabalho inglório de viver
Sem se preocupar com o destino

Na vida a coisa mais certa é morrer

Numa estrada me mão única
O caminho mais fácil é seguir em frente
E o mais longo é retonar

No voo de uma estrela cadente
A parte mais importante em seu trajeto
É instante que antecede seu fim
O brilho incandescente do pedido
É sinal do fim de uma jornada
Que no final vai dar em nada


A vida não cabe no dia
O amor não cabe no poema
A verdade não cabe nas palavras
A virtude não cabe na decisão
Salve! Os moribundos mendigos santos
Que rodam pelo mundo sem donos
Sem esperanças ou responsabilidades mundanas
Salve! Os loucos palhaços bobos nas praças
Que vivem a fazer pirraça com a sorte
Salve! Os sorrisos no rosto de uma  criança
Elas não precisam fazer sentido

Bem-ditas sejam as falácias contadas nas tardes de Quinta
Elas viverão até o próximo feriado.


Valdemir Costa


Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE E DEIXE SEU POEMA NO EmBAIXADA POÉTICA.